Voltando para casa…

Após pouco mais de 1 ano chega a hora de voltar para casa, em São Paulo. Durante esse período que trabalhei em Salvador (Bahia) tive a oportunidade de ajudar na criação do capítulo local, o SQL Server BA e foi (e ainda é) incrível ver a participação das pessoas, sempre muito interessadas em aprender e ajudar a comunidade técnica.

Continuar lendo “Voltando para casa…”

Movendo seu banco de dados local para o Azure

Hoje vamos mover nosso banco de dados local para uma máquina virtual no Azure, vamos fazer isso utilizando o arquivo de backup do nosso banco de dados local e a ferramenta AzCopy. Essa é uma das formas que temos para mover nosso banco de dados para o Azure, porém é uma forma indicada para bancos de dados pequenos ou para bancos de dados que possuem uma janela de manutenção para essa manobra.

Continuar lendo “Movendo seu banco de dados local para o Azure”

Usando o componente Unpivot no SSIS

Hoje vamos ver um exemplo de como usar o componente UNPIVOT no SSIS. Mas o que é UNPIVOT? O UNPIVOT é utilizado para transformar colunas em linhas, o processo inverso do PIVOT que transforma linhas em colunas. Imagine o seguinte cenário, você está trabalhando com um arquivo texto onde cada linha possui o código do cliente e três colunas de telefone (residencial, comercial e celular).

Continuar lendo “Usando o componente Unpivot no SSIS”

Como escolher a Camada de Serviço e Nível de Desempenho do seu Azure SQL Database

Se você está criando um Azure SQL Database para uma nova aplicação isso não deve ser um problema, já que é possível tanto aumentar quanto diminuir o nível de desempenho do seu banco de dados a qualquer momento. Agora se você já possui um banco de dados on-premise e deseja migrar para o Azure SQL Database o principal questionamento é… qual camada de serviço e nível de desempenho devo escolher? Inicialmente temos dois pontos importantes: tamanho máximo suportado e quantidade de DTUs.

Continuar lendo “Como escolher a Camada de Serviço e Nível de Desempenho do seu Azure SQL Database”

Alterando a camada de serviço e nível de desempenho do Azure SQL Database

Um dos benefícios da computação em nuvem é justamente a possibilidade de aumentar ou diminuir, de forma simples, os recursos de um determinado serviço. Para o Azure SQL Database não é diferente, temos atualmente três camadas de serviço, sendo Basic, Standard e Premium e a para cada camada temos os níveis de desempenho. Sendo assim, é possível alterar o poder de processamento (e demais características) a qualquer momento com um tempo mínimo de inatividade para sua aplicação.

Continuar lendo “Alterando a camada de serviço e nível de desempenho do Azure SQL Database”